Arquivo da categoria: Dicas de leitura

Livro 43 – Bom de Briga

Gente, que confusão que eu fiz na hora de ler os livros dos irmãos Wolfe. O primeiro é ‘O azarão’, depois vem ‘Bom de briga’ e só então ‘A garota que eu quero’, mas a anta aqui conseguiu inverter a sequência e o primeiro virou último. ¬¬’

 

A capa tem textura aveludada. (amo!)

Para quem nunca leu nada do autor, recomendo começar por estes antes de passar para ‘A menina que roubava livros’ e ‘Eu sou o mensageiro’. Esses livros dos irmãos Wolfe são mais fracos, tem um estilo de escrita diferente e pode desagradar algumas pessoas (eu, particularmente, não goste muito). Quem conhece o blog sabe deve ter notado que eu sou apaixonada por ‘A menina que roubava livros’ e por ‘Eu sou o mensageiro’, recomendo demais!!!!

 

Em ‘Bom de briga’, Cameron Wolfe e Rube Wolfe sentem o peso de viver em uma família com poucos recursos. O único que se destaca por ter um bom desempenho no que faz é o irmão mais velho, Steve, mas o Sr. Wolfe é orgulhoso demais para aceitar ajuda do filho quando a situação aperta mesmo. Fiquei aflita vendo o desespero dos pais do Cam e Rube depois que o Sr. Wolfe foi demitido, não sei se é algo cultural, mas ele demonstra uma repulsa enorme em aceitar o ‘seguro desemprego’ e prefere se humilhar batendo de porta em porta na casa dos vizinhos oferecendo serviço em troca de algum dinheiro. A Sra. Wolfe é uma guerreira que trabalha sem parar e segura a família, e mesmo cansada, não vi os meninos reclamando dela em momento nenhum, ao contrário, demonstram ter muito orgulho dela e esse amor e admiração pelos pais é que move os dois (Cam e Rube) a entrar para o mundo das lutas por um tempo.

Tem uma frase no livro que transmite bem do que ele fala: ‘Continuamos levantando porque é isso o que fazemos’. A família Wolfe sempre cai, e sempre levanta. Eles são fortes e, mesmo com tudo dando errado, unidos. Todos são guerreiros e humildes, tem seu orgulho e dignidade e não pisam nas outras pessoas.

Claro que não gostei do autor ficar usando pedaços cortados (odeio isso):

“Suco.

Fumaça.

Ressaca.

Os capítulos tem a numeração assim. ^^

E Sarah está deitada lá, encharcada disso.

A luz do dia entra pela janela.

Saio.

Dali.

Domingo.”

Não é um livro com frases bonitinhas para colocar nas redes sociais, mas a história é boa e nos ensina a valorizar nossa família e o esforço deles. Meus pais me ensinaram isso desde pequena e sinto falta disso nas outras pessoas. =/
Sinopse:

Na continuação do sucesso O azarão, Markus Zusak apresenta o emocionante Bom de briga. Se no primeiro título o autor traz um romance de formação de um jovem incorrigível, infeliz consigo mesmo e com sua vida, agora ele exibe dois irmãos em busca de um propósito na vida. Bom de briga retrata a evolução dos irmãos Cameron e Ruben Wolfe como seres humanos. No primeiro livro, a dupla estava sempre atrás de algo errado para fazer. Dessa vez eles entram no mundo das lutas amadoras de boxe, buscando independência para suas vidas. Enquanto Ruben mostra um talento nato para a coisa, o outro tenta apenas sobreviver. Tudo que é ruim é normal no dia a dia da família Wolfe – como os silêncios, as brigas, a pobreza, a mediocridade. Eles já se acostumaram com isso e sempre têm uma justificativa para tanto. Cameron, o mais novo, é o exemplo do jovem batalhador. Desde cedo apanha e se levanta, mostrando que o que importa não é a força da pancada, mas se você tem a força necessária para se reerguer.

ISBN: 8528616533
ISBN-13: 9788528616538
Autor: Markus Zusak
Editora: Bertrand Brasil
Idioma: português
Encadernação: Brochura
Altura: 21 cm
Largura: 14 cm
Peso: 0,250 kg
Edição: 1ª
Ano de Lançamento: 2013
Número de páginas: 208

Visitando minha estante #1

Não sei vocês, mas eu AMO conhecer a estante do pessoal!!! Me interessei por alguns títulos por vê-los em estantes de pessoas com um gosto parecido e assim descobri livros maravilhosos. ^^

Resolvi mostrar um pedacinho da minha estante por vez, para o post não ficar grande e chato demais. =P

Esses são os livros da meta de leitura que eu tinha estipulado em Dezembro, para o ano de 2014. Acabei aumentando a meta no Skoob e passando alguns livros na frente. (não pode roubar tá?!!! Que feio!!!)

Agora, separei os livros para não cair na tentação de olhar outro… vou direto nessa parte e pronto. kkkkkkkkkk

Da esquerda pra direita: Sushi, da Marian Keys
Razão e Sensibilidade, de Jane Austen

Eragon, de…quem? Péra! (tive que olhar no livro o nome da criatura), do Christopher Paolini.

Pausa aqui para registrar minha indignação, se eu gostar do livro ‘Eragon’ vou à falência! Os outros da série estão sempre custando mais de R$ 35,00!!!!!

O Azarão, de Markus Zusak (consegui a proeza de ler os livros dos irmãos Wolfe de trás pra frente… anta! Já li Bom de Briga e A garota que eu quero.)

O monge e o executivo, de (também não sabia o nome), James C. Hunter
Bela maldade, de Rebecca James
O jogo do anjo, de Carlos Ruiz Zafon
Uma prova de amor, de Emily Giffin
O chamado do cuco, do pseudônimo da J.K.Rowling, Robert Galbraith
Quero ser Beth Levitt, da lindíssima Samanta Holtz
Como eu era antes de você, de Jojo Moyes
O prisioneiro do céu, também de Carlos Ruiz Zafon
Quinta avenida nº 1, de Candance Bushnell
A menina que não sabia ler, de John Harding
Inferno, de Dan Brown
A dança dos dragões, de George R.R. Martin (uuuuuhuuuu!!! \o/)

Lindonaaaaaaaa!!! \o/

 

 

Nessa parte, lá em cima, uma parte dos mangás (tem alguns atrás), e uma parte dos livros da série ‘House of Night’ (Bléeeeegh), os livros que estão faltando na série meu irmão fez o favor de sumir com eles. ¬¬’

Ah, podem mostrar sua estante também!!! É só mandar a foto dela com a descrição dos livros e falando quem você é ok? (cassiars86@hotmail.com)

Livro 42 – Tem alguém aí?

 

Eu sou suspeita para falar de algum livro da Marian Keyes, amei todos os livros dela até agora. Mas alguma coisa em ‘Tem alguém aí?’ me cativou mais… Eu me diverti demais com o livro, ri muuuuuito e me apaixonei ainda mais pelas ‘tiradas’ da família Walsh e seus amigos. É muita gente louca em um grupo só!!!!
Anna Walsh é a protagonista da vez. Mais nova que ela, só a Hellen. Nos livros anteriores, fiquei com a sensação de ‘hippie’ quando as irmãs falavam da Anna, mas nesse livro conheci um lado diferente dela.
O livro começa mostrando a Anna cheia de ferimentos (feios) e aos cuidados da mamãe-louca-Walsh. Toda a família está tratando-a com muito cuidado e cautela, e o livro demora muuuuito para explicar o motivo. Seus pais não querem deixar que ela retorne à Nova York e ao trabalho, mas ela insiste e consegue libertar-se da casa dos pais depois que o médico confirma que seus ferimentos estão bons o suficiente para que ela se cuide sozinha.
Mas voltar à rotina não foi fácil para Anna. Ela se desespera tentando falar com o marido e compensa isso com muuuito trabalho, passa a quase morar na empresa. Legal é ver como sua mente sem noção consegue se sair bem em tudo o que faz profissionalmente. Algumas das partes mais engraçadas do livro ocorrem no emprego dela, que faz divulgação de produtos de beleza e onde os funcionários precisam se vestir conforme a linha que estão divulgando: “Como o perfil da Candy Grrrl era rebeldia e porralouquice, eu tinha que me vestir de acordo, mas fiquei de saco cheio disso rapidinho”.
Todas as páginas tem essa marca de batom

Ri demais em uma parte onde a Anna tem que ir a uma festa e Jacqui, sua amiga, solta uma: ‘-Legal, que bom que você já está pronta!’, mas ela tinha acabado de chegar do trabalho… ‘Na verdade, eu ainda estava com a roupa com a qual tinha ido trabalhar de manhã (saia cor-de-rosa estilo bailarina, camiseta regata rosa, meias arrastão e sapatilhas de balé bordadas com flores)’. O livro é cheio de coisas do tipo…

Claro que a Marian colocou uma parte séria e difícil na história. Foi lindo ver a Anna superando traumas, visitando grupos que passaram por traumas semelhantes (não é daqueles AA ou coisas assim), sua dedicação ao trabalho e aos amigos, acompanhar os problemas das gestantes, acidentes, sem contar na força e apoio que seus amigos e familiares deram.
O livro é incrível, e eu amei mesmo… perfeito para rir e refletir ao mesmo tempo. ^^

Sinopse:

Anna Walsh é um desastre ambulante. Ferida fisicamente e emocionalmente destruída, ela passa os dias deitada no sofá da casa de seus pais em Dublin com uma ideia fixa na cabeça: voltar para Nova York.
Nova York é onde estão seus melhores amigos, é onde fica o Melhor Emprego do Mundo®, que lhe dá acesso a uma quantidade estonteante de produtos de beleza, mas também, e acima de tudo, é a cidade que representa Aidan, seu marido.
Só que nada na vida dela é simples…
Sua volta para Manhattan se torna complicada não só por conta de suas cicatrizes físicas e emocionais, mas também porque Aidan parece ter desaparecido.
Será que é hora de Anna tocar sua vida pra frente? Será que ela vai conseguir (tocar a gente sabe que sim; o negócio é pra frente)?
Uma série de desencontros, uma revelação estarrecedora, dois recém-nascidos e um casamento muito esquisito talvez ajudem Anna a encontrar algumas respostas. E talvez transformem sua vida… para sempre.

I.S.B.N.: 9788528614107
Autor: Marian Keyes
EAN: 9788528614107
Gênero: Chick Lit
Páginas: 602
Formato: 16 x 23 cm
Editora: Bertrand Brasil
Preço: R$ 60,00

Balanço literário parcial #1

Em dezembro, estabeleci a meta de leitura para 2014. Não sabia que teria tantos livros legais depois… =/

O que eu li até agora, e como foi?


  1. Dias de Sangue e Estrelas – OK (Resenha)
  2. Belo Desastre – OK (Resenha)
  3. Desastre Iminente – OK (Resenha)
  4. Easy – OK (Resenha)
  5. Cidade dos Ossos – OK (Resenha)
  6. O preço de uma lição
  7. Inferno
  8. Bom de Briga (lendo)
  9. O Azarão
  10. Eragon
  11. Uma prova de amor
  12. Razão e Sensibilidade
  13. Feios – OK (Resenha)
  14. O jogo do anjo
  15. O prisioneiro do céu
  16. O Festim dos Corvos (lendo)
  17. A dança dos dragões
  18. Beijada por um anjo – OK (Resenha)
  19. Teardrop – OK (Resenha)
  20. Quero ser Beth Levitt
  21. Melancia – OK (Resenha)
  22. Quem é você Alasca? – OK (Resenha)
  23. O Monge e o Executivo
  24. O Chamado do Cuco

Os cinco primeiros foram perfeitos!
Depois tentei ler ‘O preço de uma lição’, mas o livro é difícil por começar meio bagunçado e me desestimulou… daí acabei passando outros na frente e ele ficou de lado.
Me surpreendi vendo que este ano estou conseguindo ler beeeem mais livros que no ano passado, minha rotina toma tempo demais e não sobra muito para uma das coisas que mais amo fazer: Ler.
No Skoob a meta cresceu e está em 40 livros, e tenho certeza de que vou ler outros que nem estão nela. ~.~’
O difícil agora é concluir a meta sem passar outros livros que estou louca pra ler na frente… rsrsrsrsrs
Atualmente, estou lendo ‘Tem alguém aí?’ da Marian Keyes, que nem está nesta meta, mas acrescentei ele na meta do Skoob. Também estou lendo ‘O festim dos corvos’ e ‘Bom de briga’. Loguinho faço resenha deles.
E o que vocês estão lendo? Fizeram alguma meta de leitura?

Em breve na minha estante! \o/ #30

Faz tempo que fico de olho nesse livro… mas o preço dele nunca cai!!!! =/

Então foi uma surpresa imeeeensa entrar no Submarino ontem quando cheguei do trabalho e ver que ele tinha entrado na promoção! (Principalmente porque olhei pela manhã e estava absurdamente caro!)

Livro novo chegando… ÊÊÊÊêÊêê!!!! \o/

É uma distopia, tema na moda, e vi vários comentários sobre ele (mais positivos que negativos).

Não sei se gostarei tanto, mas a curiosidade que me consome é imensa!

Sinopse

Seu mundo mudou para sempre. Callie perdeu os pais quando as guerras de Esporos varreu todas as pessoas entre 20 e 60 anos. Ela e seu irmão mais novo, Tyler, estão se virando, vivendo como desabrigados com seu amigo Michael e lutando contra rebeldes que os matariam por uma bolacha. A única esperança de Callie é Prime Destinations, um lugar perturbado em Berverly Hills que abriga uma misteriosa figura conhecida como o Old Man. Ele aluga adolescentes para alugar seus corpos aos Terminais — idosos que desejam ser jovens novamente. Callie, desesperada pelo dinheiro que os ajudará a sobreviver concorda em ser uma doadora. Mas o neuro chip que colocam em Callie está com defeito e ela acorda na vida de sua locadora, morando em uma mansão, dirigindo seus carros e saindo com o neto de um senador. Parece quase um conto de fadas, até Callie descobrir que sua locatária pretende fazer mais do que se divertir — e que os planos de Prime Destinations são tão diabólicos que Callie nunca podia ter imaginado.

Livro 41 – Fora de Mim (Por ~Isa)

 

O livro da vez é Fora de mim da autora brasileira Martha Medeiros. Fora de mim é o tipo de livro que se lê aos 10, 20, 30, 40, 50 anos e se tem uma perspectiva diferente, principalmente por se tratar de pós-termino de relacionamento, então você pode ler em uma época da vida e pode achar uma besteira total, e em outra ler e se identificar pelo que a personagem principal está passando.
O livro é um aprofundamento da vida da personagem principal (cuja não é citado o nome), passamos a vivenciar a vida de uma mulher madura e seus conflitos sentimentais após a perda do homem que amava. Ela recapitula toda uma história dentro de si mesma, se perguntando se aquele amor tinha valido a pena, ela se vê entrando em uma tristeza sem fim, tenta dar a volta por cima, mas nunca tirar aquele homem da cabeça, sempre haverá uma chama por menor que seja, vemos a principal tomando decisões que às vezes tomamos, certas e erradas.
O livro em si é só isso, não possui diálogos, mas é uma leitura gostosa de se ler, aquela que você lê e nem percebe que já está quase no fim. Quem conhece a Martha Medeiros, quem já leu algum texto dela seja pelo tumblr ou em alguma rede social, sabe que ela escreve frases e trechos maravilhosos, por isso sempre ande com um marcador de texto.
Sinopse

 

Autora do best-seller Divã, novela irônica e bem-humorada sobre uma mulher que enfrenta o fim de seu casamento arrastado em plena crise dos 40, Martha Medeiros faz agora de seus leitores testemunhas de outro momento, talvez mais crucial e terrível na relação amorosa – aquele em que a paixão acaba, por mais intensa que tenha sido.
Em Fora de mim, a autora vai ainda mais fundo na descrição de sentimentos universais provocados por essa perda, comparada por ela a um acidente de avião, em que os sobreviventes “percebem a perda de altitude, a potência enfraquecida das turbinas e o desastre iminente, até que acontece a parada definitiva da aeronave, (…) e sobe do chão um silêncio absoluto, (…) a quietude amortizante de quem não respira, não pensa, não sente nada ainda.”
A autora inicia sua narrativa visceral no instante da despedida, da queda, do fim trágico, nem além nem aquém da dor maior: quando se tem a certeza de que não há mais volta. Aos poucos, o leitor vai compreendendo como tudo aconteceu, como tudo afinal foi ficando fora de controle.
Recém-separada de um casamento longo e pacífico, a protagonista se apaixona loucamente, embora não cegamente, por um outro homem, de personalidade conturbada, com quem vive uma intensa paixão. Consciente do mergulho, a mulher pressente que no fundo daquela relação só acabaria encontrando a escuridão da dor. Mesmo assim, dá o salto. E perde. A entrega aqui é um vício sem saída.
“Não resistirei. Sei que está tudo errado e que o sofrimento me alcançará a cada minuto (…) Não tenho mais forças para lutar contra o que se declara gigantesco em qualquer ser humano: a pulsão da entrega”, confessa a narradora.

 

Características detalhadas

I.S.B.N.: 9788539001125

Editora: Objetiva

Autora: Martha Medeiros

Altura: 21 cm.

Largura: 14 cm.

Profundidade: 1 cm.

Edição : 1 / 2010

Idioma : Português

País de Origem : Brasil

Número de Paginas : 136

Livro 40 – Minha vida fora de série 2

 

Nem estava na meta de leitura, mas não aguentei!
Estava curiosíssima para saber o que aconteceria com a Priscila. Tenho que ter cuidado para não soltar spoilers né?
Se você não leu o primeiro livro, pode ser que esbarre em algum na sinopse ou no primeiro capítulo do livro ok?
Nesse livro, a autora deu um salto de dois anos do livro anterior. A protagonista está com 16 anos e continua encontrando problemas. Viagens, garotos, movimentos em prol dos animais, traições, surpresas, e mais um monte de dilemas desta fase serão abordados nos dias da Priscila e das pessoas que a cercam.
Achei que a Paula Pimenta poderia ter trabalhado melhor o amadurecimento da personagem, me pareceu que ela continua com a mesma mentalidade dos 13 anos, mas ela tocou em pontos conflituosos para garotas nessa faixa etária e achei legal que chamasse a atenção para o quanto é importante ter valores e se esforçar para ser uma pessoa boa, e no quanto um erro pode prejudicar ou fazer mal a alguém.
Outro ponto positivo no livro é que ele mostra que os estudantes podem fazer a diferença quando se unem em prol de algo bom. Colocar um colégio onde todas as decisões são tomadas pela direção e como isso pode resultar em descontentamento nos alunos e familiares, expor as diferenças que a existência de um grêmio ou conselho estudantil trazem ao universo escolar foi bem legal.
E, claaaaro, tem todo o romance da Priscila e de suas amigas, do seu irmão, de sua mãe… o livro foi mesmo muito bom, e eu devorei rapidinho! Também amei a capa e as páginas, além da diagramação. Parabéns para a autora e para a editora!
Recomendadíssimo!!!!

Sinopse:

Na 2ª temporada de Minha vida fora de série, Priscila, agora com 16 anos, começa a lidar com questões mais sérias da adolescência: A proximidade do vestibular e com ele todos os receios dessa fase, amizades que parecem sólidas e que de repente se perdem, o aprendizado de que um namoro tem que ser constantemente cuidado para não se desgastar. Ela descobre que atos sem pensar, que parecem estar esquecidos no passado, podem marcar irreversivelmente o presente.

ficha técnica do livro

Autora: 

Paula Pimenta

Páginas:
424
Formato:
14 x 21
Acabamento:
brochura
Editora:
Editora Gutenberg
ISBN:
9788582350409
Código:
11335
Área temática:
FicçãoJuvenil
Edição:
1
Biblioconto

Um canto para contar sobre leituras

Da Literatura

Um blog sobre livros e amor pela leitura

Mais um Leitor

Para quem ama boas histórias

Sweet Little Books

por Anna Carolina Costa

Livros na Mochila

Tudo sobre livros da atualidade,resenhas,sorteios e muito mais.

Razão Inadequada

Uma postura inadequada é a nossa maneira de viver em uma cultura da adequação...

Textos & Trechos

Aqui, palavras valem mais que mil imagens.

gavetas de pensamentos

um lugar para trocar idéias

Sonhos de jabuticaba

Diário de uma preguiçosa, ansiosa, sonhadora e com olhos de jabuticaba.

conversademeiofio

por Lenivaldo Leni

Falando em Literatura...

só boa literatura desde 2008

Olhando por aí

livros, estudos, letras, bullet journal, EAD e mais

Funcionária do Mês

Beleza, comportamento e atualidades sob o ponto de vista de uma workaholic.